O Jornal Tocha da Verdade é uma publicação independente que tem como objetivo resgatar os princípios cristãos em toda sua plenitude. Com artigos escritos por pastores, professores de algumas áreas do saber e por estudiosos da teologia buscamos despertar a comunidade cristã-evangélica para a pureza das Escrituras. Incentivamos a prática e a ética cristã em vistas do aperfeiçoamento da Igreja de Cristo como noiva imaculada. Prezamos pela simplicidade do Evangelho e pelo não conformismo com a mundanização e a secularização do Cristianismo pós-moderno em fase de decadência espiritual.

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

A voz anabatista



Em recente projeto para divulgação da sã doutrina, o mestre Henrique Ventura, juntamente com seu filho Heberth Ventura, estão disponibilizando podcasts sobre diversas temáticas bíblicas: heresiologia, escatologia, antropologia bíblica, inspiração das Escrituras, entre outros assuntos que serão postados em breve.
Para acessar, clique em:


O  conteúdo dos assuntos é rico e profundo. O mestre Henrique, ministro da Igreja Batista Renovada Moriá – Fortaleza, vem aperfeiçoando seu conhecimento ao longo dos anos, permitindo à Igreja evangélica a possibilidade de aprender com profundidade as doutrinas cristãs.
Visite hoje!

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

A música


A música é uma das expressões mais belas da vida. Mesmo antes da primeira aurora despertar o mundo ela já se fazia ouvir, desde a imensidão do lugar eterno até os recantos celestes, enaltecendo a grandeza e a majestade divinas. Podemos apenas imaginar aqueles sons harmônicos interagindo com a composição nivelada à altura da razão de sua expressão: Deus. Sons de exaltação ao Criador; sons tocantes, sem dúvida! Ao ponto que, quando ouvimos algumas melodias do presente, somos elevados a perceber um pouco de sua essência, prestigiando-nos por estarem conosco.
Essa ação contagiante da música incita a alma e faz despertar interesses múltiplos, ocultados nos recônditos do nosso ser. O homem vencido pelo mal deturpou seu conteúdo, enquanto o homem restaurado aspira a glória de Deus procurando elevar-se ao trono supremo, ainda que seja em espírito e em verdade. Por isso, a escolha pela musicalidade que eleva a alma deverá ser o diferencial no cristão. Ele não procura ser contagiado pelas notas mundanas que só revelam as intempéries, a efemeridade e a finitude da vida. O homem caído canta para alegrar seu coração iludido. Seu olhar não vai além do horizonte, porquanto acredita na máxima de viver por viver porque amanhã nada restará. Já o homem restaurado crê no toque musical como princípio tangencial para o infinito. Ele tem um espírito sensível aos puros e perfeitos sons emanados do Espírito de Deus. São esses motrizes que favorecem a mais nobre deleitação aos pés daquele que É, que ERA e que HÁ DE VIR.
Entretanto, a música cristã moderna, creio, perdeu muito de sua essência reverente. Rumou pelas campinas mundanizadas se adequando ao seu paradigma. Não conseguiu mais contemplar o Absoluto em razão de ter sujeitado-se ao relativo. Decaiu. Embarreirou-se. Viu seus dias de glória serem substituídos pelos encantos divagantes do homem caído que a venceu pela simples falta de sobriedade.
Entre tantos sons, façamos como o poeta e inspirado Davi ensinou sobre a dependência de Deus para produzir a perfeita musicalidade: “Abre, Senhor, os meus lábios, e a minha boca entoará o teu louvor” (Salmos 51:15).


Pastor Heládio Santos
   

quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

Nota de falecimento


Faleceu nesta quarta-feira (29/01/2020), aos 93 anos de idade, o irmão João Cardoso, membro da Igreja Batista Renovada Moriá do Serviluz. Era avô do irmão Jones, também membro da congregação do Serviluz. O velório está ocorrendo em sua residência na rua Manoel Dias Branco, 36 – Castelo Encantado. O sepultamento será realizado às 16h no cemitério do Mucuripe.
Um dos fatos marcantes da conversão do irmão João Cardoso foi sua disposição em cumprir os preceitos mais elementares da carreira cristã. Em sua vida pregressa acumulou alguns desafetos, mas depois de sua conversão saiu em busca de todos os que tinha ofendido para lhes pedir perdão. Causou um grande impacto ao tomar tal atitude de humildade e misericórdia, coisa que muitas pessoas maduras não conseguem fazer em razão de seu orgulho. O Ev. Carlos Alberto, responsável pela congregação do Serviluz, está prestando virtuoso amparo e cuidado à família.  
A Igreja Batista Renovada Moriá e seu presbitério se solidariza com os familiares neste momento. Oramos a Deus para que o Senhor posso consolar cada membro da família, lembrando-lhes da certeza de nosso irmão habitar agora nas mansões celestes.

irmão João Cardoso com seus familiares

 Assista ao vídeo do batismo do irmão João Cardoso quando tinha 87 anos:

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=167740196749336&id=100005400690327&sfnsn=wiwspwa&extid=l1kzggOOYKMR6s7V&d=w&vh=i

quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

A modéstia cristã


“Quero, do mesmo modo, que as mulheres se ataviem com traje decoroso, com modéstia e sobriedade...” (I Tm 2:9a)

A primeira carta de Paulo a Timóteo começa com várias exortações para o jovem pastor e sua congregação. Dentre elas, uma específica sobre o modo de se vestir das mulheres cristãs, mostrando-nos que se trata de um assunto importante para a igreja de Cristo, independente da época. A primeira observação que gostaria de destacar se refere a palavra “atavio” empregada no versículo. Ao analisar o contexto bíblico, chegaremos à conclusão de que ela possui significado duplo: Refere-se aos enfeites e ornamentos extravagantes, como vemos em I Pe 3:3: “O vosso adorno não seja o enfeite exterior, como as tranças dos cabelos, o uso de joias de ouro, ou o luxo dos vestidos”; como também ao vestir-se (se ataviem...com traje), como vemos em I Tm 2:9a: “Quero, do mesmo modo, que as mulheres se ataviem com traje decoroso, com modéstia e sobriedade...”.
Essas 3 características (decoro, modéstia e sobriedade) citadas por Paulo devem, não somente estar presentes em uma e outra peça, mas em todo guarda-roupas da mulher genuinamente cristã, e é sobre elas que iremos falar nesse breve estudo.
A primeira delas é o DECORO, que significa “recato no comportamento e decência” e é sinônimo de “seriedade, integridade e dignidade”. Por mais que o mundo, por influência do movimento feminista, não queira admitir, o tipo de roupas que usamos revela muito do nosso caráter e intentos do nosso coração. Quando uma mulher se veste de forma vulgar e indecente, não o faz como ato de “resistência ao conservadorismo”, muito embora seja esse o fajuto discurso feminista (meu corpo, minhas regras) mas, o faz para ser olhada e desejada pelos homens ao seu redor, e isso demonstra os obscuros intentos do seu coração (Pv 21:2). Não é assim a mulher que ama e teme a Deus, pois ela entende que o seu corpo é templo e morada do Espirito Santo (I Co 6:19), que pertence exclusivamente a seu marido (I Co 7:4). Ela tem prazer em vestir-se recatadamente, pois não o faz para si ou para chamar a atenção de outras pessoas, mas para o seu Senhor (I Co 10:31).
A vaidade é um sentimento que pode passar desapercebido devido a sutiliza com que se apresenta, mas traz consequências danosas para aqueles(as) que a abrigam em seus corações. Não é à toa que a segunda característica é a MODÉSTIA que, por sua vez, significa “ausência de vaidade em relação ao valor próprio” e tem por sinônimo a “compostura e descrição”. A vaidade certamente levará as pessoas a querer ser vistas e elogiadas pelas demais, e isso faz com que se distanciem da modéstia cristã, no caso das mulheres, levando-as a se utilizar de meios artificiais para alcançarem este objetivo, como a maquiagem, cabelos estirados e roupas curtas, coladas e decotadas. Tudo isso é reflexo de uma vaidade não cristã! Enquanto a vaidade (ou imodéstia) produz orgulho e altivez, a modéstia nos faz mansos e humildes de espírito. É interessante ressaltar que, na recomendação de Paulo, a modéstia deve seguir o Decoro, eliminando qualquer possibilidade de vaidade, até mesmo da maneira decorosa e séria de vestir-se.
Alguém pode dizer que isso é apologia ao “feio e sem graça”, mas não é nada disso. É exatamente por isso que a próxima característica é SOBRIEDADE. Essa característica não se apresenta como inferior às demais, mas como “a cereja do bolo”, tornando ainda mais belo, santo e sério aquilo que o decoro e a modéstia se propõem a fazer. Sobriedade representa a “ausência de extravagância, a moderação e o equilíbrio”. A bíblia não é um livro de extremismo, mas de equilíbrio. Nela, aprendemos que alcançamos o equilíbrio “renunciando a impiedade e às paixões mundanas”, e assim viveremos de forma “sóbria, justa e piamente” (Tt 2:12) neste mundo desregrado, injusto e sem piedade. Aquilo que deve ser decente e isento de vaidades carnais, deve ser também sóbrio e, portanto, equilibrado.
Que Deus os abençoe rica e abundantemente.
No amor de Cristo,
Ir. Welderlan Sales

segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

Convivência em Horizonte


Neste domingo (27/01/2020), a Missão da Igreja Batista Renovada Moriá em Horizonte (CE) realizou, na localidade de Cachoeira, convivência entre os irmãos.
A congregação de Horizonte aprendeu à prática de convivência e sempre está realizando a programação com a finalidade de intensificar a comunhão entre os irmãos, bem como aprender mais das Escrituras pela exposição dos ministros e oficiais da Igreja. Na ocasião, participaram de momentos tremendos na presença de Deus, regozijando-se pela oportunidade de viverem experiências maravilhosas. Houve quem dissesse que a programação foi marcada pela humildade e pelo fogo. Glória a Deus.
A congregação de Horizonte é liderada pelo irmão Ricardo, contando com apoio de irmãos muito valorosos, tais como: Gleisiano, Wellison, Wedson e outros.
Graças a Deus por mais um evento gracioso!!!





Cruzada em Pacajus


No último sábado (25/01/2020), foi realizada em Pacajus-CE cruzada evangelística promovida pela missão da Igreja Batista Renovada Moriá da localidade.
O engajamento dos evangelistas, da comissão de missões (CEM) e da Igreja demonstram a ânsia pela conversão de almas. Dificuldades são superadas e empecilhos vencidos para que o Evangelho seja testemunhado para o maior número de ouvintes. Estão à frente das congregações de Pacajus(CE) os irmãos Gustavo e o irmão Marcos Antônio que recepcionaram todos os que afluíram para o local do evento e, após a programação, agradeceram pela labor desempenhado pela Igreja.
São atividades como estas capazes de chancelar e confirmar o exercício pleno do Ide de Cristo, rumando em busca das almas perdidas. Muito embora uma crise de insensibilidade atinja a maioria dos descrentes do nosso tempo, com respeito a receptividade da verdade e das boas novas, a Igreja Batista Renovada Moriá ousa perseverar na doutrina dos apóstolos, renunciando alguns privilégios por ter acessa a chama de paixão pelas almas. Além da Cruzada e motivados por esta crise, cultos foram realizados na capela onde muitos irmãos de debruçaram em oração em busca do revestimento de poder a fim de alcançarem melhor êxito nas suas falas de evangelização e pregação pública.
Que Deus abençoe todos os irmãos que participaram da cruzada!