O Jornal Tocha da Verdade é um periódico trimestral independente que tem como objetivo resgatar os princípios cristãos em toda sua plenitude. Com artigos escritos por pastores, professores de algumas áreas do saber e por estudiosos da teologia buscamos despertar a comunidade cristã-evangélica para a pureza das Escrituras. Incentivamos a prática e a ética cristã em vistas do aperfeiçoamento da Igreja de Cristo como noiva imaculada. Prezamos pela simplicidade do Evangelho e pelo não conformismo com a mundanização e a secularização do Cristianismo pós-moderno em fase de decadência espiritual.

sábado, 24 de junho de 2017

Castelo Forte (Hino de Martinho Lutero) cantado na VI COMUNIE

VI Culto da Comunie

O auditório do curso de Direito da UNI7 foi palco da VI COMUNIE com o tema: “A Reforma Protestante na encruzilhada entre o romanismo e o iluminismo”. Com participação maciça de universitários cristãos, mais de 200 participantes, o culto marcou pelos fundamentos apresentados: uma oração reverente, hinos sacros de Charles Wesley, J.S. Bach, John Newton e Lutero, e uma pregação muito bem amparada pelos preceitos cristãos.
O grupo musical trouxe para este culto cânticos que fogem ao ritualismo jovial, mas que conserva sintonia com o tema do evento. Hinos sacros, com a estrutura medieval e pós-moderna, letrados e harmonizados por expoentes da música clássica como Charles Wesley, John Newton, J.S. Bach e o próprio Lutero, fizeram um bem extraordinário e excelente aos ouvidos e inspiraram os participantes ao clima da Reforma. Talvez muitos pasmaram diante da ênfase ao contexto musical da época, algo natural para quem não estava acostumado com aqueles sons e tons belíssimos, de rica formação letrista e melódica, mas não podia ser de outra forma, afinal o objetivo era criar um ambiente favorável para apresentação do tema do evento. Fabiano, Daniel, Ivanilson, Lívia, Alisson e Heberth (apoio) produziram as vozes e os sons que enriqueceram aquele momento único.
Na pregação, o pastor Glauco, como de costume versou sobre a temática com grande agilidade, apresentado fundamentos e argumentos sólidos. Apresentou a filosofia tomista e aristotélica, relacionando-as com Romanos, texto expoente da Reforma, na qual Lutero percorreu para em seguida superar a filosofia e ficar com a máxima que diz “justo viverá pela fé”. Apresentou a recorrência de Lutero a graça infinita de Deus, expondo algumas supostas contradições da qual o reformador foi acusado, principalmente pelo romanismo; fez a diferenciação entre a fé que salva e induz o homem a abdicar do pecado, porque este foi o motivo da morte de Cristo, daquela que opera apenas decorrente da religiosidade, ou seja, da falsa fé. Abordou vários momentos da vida de Lutero, fazendo relações com a autêntica interpretação das Escrituras: as teses, os debates, as perseguições, a excomunhão... Ao abordar o iluminismo fez ponderações sobre o resultado de tanta ação “racional”: o relativismo, subjetivismo, a pós-modernidade que de maneira contundente emancipou o homem de Deus, criando vários problemas para si, porquanto fragilizou o quesito moral, promovendo uma ideologia antropocêntrica que acaba sendo a ruína dos cegos.  
Fazendo um balanço da Comunie, Ivna, estudante de jornalismo da UNI7, afirmou: “É muito importante o evento da COMUNIE acontecer aqui (na UNI7 em Fortaleza), por mim aconteceria até mais vezes, porque eu sou universitária...”; sobre a questão de universitários não incorporarem suas convicções cristãs a suas futuras profissões, ainda pontuou: “... como eu estou no grupo (Vidas para Cristo), à frente, a gente quando vai pregar ou fazer alguns eventos aqui a gente vê como existem pessoas sedentas por tentar encontrar respostas sobre o ser cristão com o ser universitário, pois acham que dá pra dividir, mas não precisa ser dividido. E a COMUNIE traz justamente essa resposta, demonstrando como ser cristão e universitário ao mesmo tempo, sem separá-las, pois precisamos ser, acima de tudo cristãos, porque na Univerisdade é muito fácil se dispensar, você seguir outros ‘nortes’ porque tem gente de todo tipo...”.
O pastor Daniel Duran, autor do blog Anti-Heresias (http://anti-heresias.blogspot.com.br/), fez uma ponderação sobre a influência da COMUNIE nos universitários cristãos: “...a gente vê já vários núcleos pequenos, pequenas células, a gente ouve notícias dos nossos próprios membros em nossas Igrejas sobre pequenas células de grupos de oração, de grupos de estudos bíblicos, eu vejo isso como uma semente, resultados de sementes que foram lançadas pelo pastor Glauco dentro das Universidades”. 






















quinta-feira, 15 de junho de 2017

Cruzada Moriá

Depois de vários anos sem realizar uma grande cruzada nas imediações da capela da IBRMoriá em Joaquim Távora, dedicando-se, entretanto, a evangelismos pessoais, a discipulados e a cultos campais, nesta quinta-feira (15/06/17), feriado de Corpus Christi, um grande evento na quadra da antiga LBA impactou os moradores que moram na circunvizinhança. O evento foi organizado pelos irmãos do Joaquim Távora, encabeçados pelo irmão Janderson que tem trabalhado exemplarmente na tentativa de alcançar as almas perdidas. Jovens liderados por esse bravo jovem de Deus têm sido impactados com a paixão pelo Ide de Cristo e pela ânsia de conquistar almas. O Exército de evangelização Moriá, encabeçado pelo Capitão Jean Carlos, participou do evento trazendo uma grande contribuição para a realização do culto.
Essa cruzada tem um diferencial com relação às do passado, foi idealizada e realizada estritamente pela comunidade Moriá. Vemos como o sentimento de comunhão e integração para realização da obra de Deus está presente tanto nos idealizadores como nos participantes. Hoje, com tantos talentos, diga-se com muita propriedade, também com muita piedade e espiritualidade, aqueles que participam efetivamente à frente do público transmitem um compromisso cristão tão elevado que impressiona os ouvintes descrentes. Obviamente, a unção de convencimento é o meio através do qual Deus chama os pecadores ao arrependimento com essas ações espirituais. Os músicos: Fabiano (vocal), Diego (guitarra), Alisson (contrabaixo), Ivanilson (teclado), Rodrigo (bateria), Lívia (vocal) e Pabliana (vocal) tem chamado à atenção pelos hinos espirituais propostos nos eventos. O clima de preparação para a pregação é instaurado pela reverência e honra prestados a Cristo pelo grupo de louvor que com muita humildade demonstra como alcançar uma expressiva comunhão com Deus. A pregação do pastor Glauco Barreira é sempre muito bem articulada, não deixando margens para dúvidas. Sua orientação, discorrer pelos textos das Escrituras explanando-os profundamente e com grande poder de síntese, deixam qualquer ouvinte inquieto por se deparar com tantas verdades bíblicas.
Não contemplando apenas aos adultos, a Cruzada serviu também para ensinar valores bíblicos às crianças que estavam nos cantos da quadra. Tia Ivna, Fabiano e Jéssica conseguiram contê-las durante toda a pregação, apresentado histórias do Reino de Deus com grande versatilidade e unção. A maneira pela qual o grupo tem trabalhado tem gerado muitos frutos para o Reino.










No final, almas se converteram dando o brilho que necessitava para fecharmos o evento com o ar de missão cumprida, mas também nos despertar para entendermos a necessidade de irmos além, sempre promovendo eventos dessa natureza.


Seja o Senhor gracioso para continuar nos abençoando...







terça-feira, 13 de junho de 2017

“Em defesa de Cristo”, filme que conta a história do ex-ateu Lee Strobel, tem data de estreia marcada para o Brasil

O filme é baseado no best-seller homônimo “The Case for Christ” de autoria de Lee Strobel. Na verdade, é uma autobiografia de Strobel, um jornalista ateu, que foi surpreendido, certo dia, quando sua esposa afirmou ter confessado o nome de Cristo, tornando-se cristã. Sua reação imediata foi pesquisar fatos para comprovar que o Cristianismo tratava-se de uma seita, de modo a “libertar” sua esposa Leslie da suposta alienação religiosa. Essa trajetória resultou numa decisão inesperada, razão que o motivou a escrever a própria história.  
Depois de sucessos como “Deus não está morto 1 e 2” e “Você acredita?”, exibido nas salas brasileiras, com público que bateu recordes de audiência, surpreendendo os mais céticos com respeito ao gênero cinematográfico, espera-se mais um grande êxito nesta empreitada. Afinal, o que está em causa é o aspecto verdadeiro do Cristianismo, tendo como motivação uma contraposição muito bem arquitetada.
Parece que o diretor Jon Gunn não poupou esforços para compor o elenco. Nomes como Mike Viguel (Histórias Cruzadas), Erika Christensen (Plano de vôo), Faye Dunaway (ganhadora do Oscar de 1976), Robert Forster (Invasão a Londres, Invasão à Casa Branca) e Frankie Faison (Silêncio dos inocentes) estão em destaque para a produção.
A distribuidora California Filmes e a 360WayUp anunciaram e confirmaram para 14 de setembro de 2017 a estreia do filme “Em defesa de Cristo” nas telonas brasileiras.


O livro “The Case for Christ” foi publicado pela Editora Vida, sob o título de “Em defesa de Cristo” (esgotado).

quarta-feira, 31 de maio de 2017

AUTO-EXAME, SANTIFICAÇÃO E CONVICÇÃO

Um dos deveres mais negligenciados da vida crista é a pratica devocional do autoexame. Parece-nos, muitas vezes, que Deus coloca os crentes em dificuldade, levando-os a praticarem algo que a livre vontade do homem nunca admitiria. Deus através Bíblia nos impulsiona a fazer uma autoanálise. Embora essa prática pareça ser penosa, somos através dela levados a enxergar e a atender à necessidade urgente de constantemente nos recolher do convívio com nossos semelhantes a fim de meditarmos analiticamente (ou seja, criteriosamente sob o impulso do Espírito) sobre o estado do nosso coração em relação a Deus e aos homens. Podemos dizer, assim, que o autoexame é um caminho pelo qual todos os filhos de Deus devem andar, e que nele, só o Senhor pode acompanha-los (DENHAM SMITH).
Há muitos meios pelos quais podemos diagnosticar nossas falhas em relação ao nosso crescimento espiritual. Através do autoexame sob a direção do Espírito Santo somos capazes de encontrar ações e pensamentos errôneos que acabaram passando despercebidos por nós. Outro meio que o autoexame proporciona é de sabermos se estamos avançando em santidade, pelo Espírito santificante, ou não. A experiência humana restaurada por Deus nos ensina que viver em crescimento ou não, são duas coisas das quais não podemos fugir.
Quando nós meditamos um pouco acerca do tempo em que vivemos, percebemos que vivemos na era da incerteza, do vazio e do efêmero (GILLES LIPOVETSKY) crescente por parte dos homens. Na esfera cristã, lamentamos em observar o relativismo moral permeando as comunidades em geral, resultando na terrível constatação de pessoas que não sabem mais no que crer e para que crer. De outro lado, porém com alegria, encontramos uma vertente cristã chamada de Anabatistas dos quais consideramos seus sucessores. Para eles convicção e paixão pelas Escrituras bem como por Jesus Cristo, são características elementares do verdadeiro cristianismo. Convicção inabalável, portanto, constitui-se em uma virtude pela qual nos esforçamos para ser evidenciada em nós. Sabemos que se há ausência de certezas ou convicções, isso advém do triste fato de não estarmos progredindo na santificação.
Quando estamos crescendo em santificação diária, em plena comunhão com os oráculos de Deus a verdade se revela para nos de maneira mais fluente. Na santificação a verdade se torna mais clara, bela e atrativa. Diante disso, viver em pureza significa experimentar essas realidades espirituais. Na lógica dos fatos, o contrário destas coisas é estarmos desalinhados da vontade de Deus, e a vontade de Deus é que todos aqueles pelos quais ele resgatou, vivam em pleno aperfeiçoamento, em crescente santidade.
Poderíamos ilustrar como um exemplo de vida santa, o uso que fazemos dos sentidos. Nossos pés pisarão aonde nossos olhos nos conduzir. Nossas mãos farão aquilo pelo qual nosso coração se eleva a agir. Na Bíblia, por exemplo, nossos pés são os meios pelos quais corremos a carreira da fé (Hebreus 12.1 e 2). Os nossos olhos dizem os sábios, são como janelas para nossa alma, e manifesta nas intenções e prioridades aquilo que cultivamos no coração. Concluindo a presente ilustração, as mãos serão ferramentas de trabalho corretamente na obra do Senhor, quando nosso ser (eu interior) estiver todo alinhado, ou seja, em conformidade com a vontade de nosso Senhor. Conforme disse Phillips Brooks “Nossa tarefa é estar sempre no centro da vontade Deus, e ter o privilégio indizível de realizar uma parte do seu trabalho nesses poucos anos que temos sobre a terra. ”
Doravante, para concluirmos, vamos então nos lembrar do altar do Senhor. Expressão esta que no passado era a solução para todas as confusões, conflitos, problemas na família ou em todas as esferas de relacionamentos. Inspiramo-nos nisso pois nessa época era levando tudo aos pés do Senhor que em meios a prantos e choros por más escolhas, os crentes em Jesus encontravam alento, graça e misericórdia da parte do Senhor. Retornemos a utilizar, portanto, do autoexame. Voltemos a ler a Santa Palavra do Senhor meio através da qual a nossa convicção se torna mais firme, e façamos tudo isso inflamados pelo amor de Deus estar em nos. Quando fazermos uso correto do autoexame, corramos depressa aos pés de Jesus porque lá, o altar do Senhor, será sempre a solução.
São essas algumas considerações sobre certeza, santificação e renovação espiritual que compartilho com meus irmãos em Cristo Jesus. Que Deus nosso Pai possa abençoa-los ricamente no seu Filho, o Senhor Jesus, e através do seu Espirito pelo qual estamos selados e constantemente trabalhados a fim de completamente podados na sua soberana vontade entrarmos na gloria com os portais celestes escancarados.

Heberth Ventura

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Livro "500 anos de Protestantismo" do prof. Ivanildo Mendes do IPC

Ivanildo Mendes, professor de História Eclesiástica do Instituto Pietista de Cultura, lançará em breve o livro “500 Anos de protestantismo – uma breve História da Reforma”, com o apoio do INTESI. O lançamento será em Teresina-PI. O prefácio foi feito pelo pastor e professor Glauco Barreira Magalhães Filho, também do IPC.
Este livro constitui-se no primeiro trabalho de Ivanildo Mendes que está muito empolgado com o convite que lhe foi feito para desenvolver uma abordagem sobre esse tema tão importante para a História do Cristianismo e para o meio acadêmico.

Ivanildo Mendes, ainda, palestrará no dia 02/06/17, na abertura da mostra dos 500 anos da Reforma, no teatro 4 de setembro, promovido pelo INTESI (Instituto de Estudos Independentes).