O Jornal Tocha da Verdade é um periódico trimestral independente que tem como objetivo resgatar os princípios cristãos em toda sua plenitude. Com artigos escritos por pastores, professores de algumas áreas do saber e por estudiosos da teologia buscamos despertar a comunidade cristã-evangélica para a pureza das Escrituras. Incentivamos a prática e a ética cristã em vistas do aperfeiçoamento da Igreja de Cristo como noiva imaculada. Prezamos pela simplicidade do Evangelho e pelo não conformismo com a mundanização e a secularização do Cristianismo pós-moderno em fase de decadência espiritual.

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Enéas Tognini

Éneas Tognini nasceu em 20 de abril de 1914 em Avaré (SP). Aos 18 anos rendeu-se a Cristo na cidade de Campo Grande - Mato Grosso. Seu batismo nas água data de 1933 e em 1938 foi chamado ao ministério pastoral. Foi ordenado em 1941, assumindo a Igreja Batista do Barro Preto em Belo Horizonte.
Um pouco do seu trajeto:
“Em 1946 veio para São Paulo, e assumiu a Igreja Batista de Perdizes e por 17 anos trabalhou no colégio Batista como, professor, vice-diretor e diretor. Em 1957 fundou a Faculdade Teológica Batista em SP. Em 1958 foi batizado com o Espírito Santo e após ser convocado pelo Senhor, entregou tudo em favor da obra do Avivamento no Brasil. Viajou cerca de 20 anos pelo Brasil promovendo o Avivamento. Em 1962 estava com Billy Graham em sua vinda ao Brasil, sendo um dos coordenadores da Cruzada.
Em 1963 criou o Dia Nacional de Jejum pelo Brasil, obtendo muito resultado em convocar o país para orar e na oração reverter a crise que se instalava.
Foi um dos fundadores da Convenção Batista Nacional em 1967. Em 1979 iniciou um trabalho na Casa de Portugal, SP, com cultos de avivamento. Esse trabalho resultou na fundação da Igreja Batista do Povo em 1981.
Sua esposa Nadir faleceu e tempo depois casou-se com Élia. Em 1981 fundou também o Seminário Batista Nacional que hoje leva seu nome. Em 1999 o Pr. Enéas entregou o pastorado da Igreja Batista do Povo para o Pr. Jonas Neves.
Em 2002 recebe o título de cidadão paulistano. No ano de 2004 foi eleito presidente da Sociedade Bíblica do Brasil e condecorado confrade da Academia Evangélica de Letras do RJ.
Em 2006 lançou sua autobiografia e foi reeleito presidente da SBB. Foi em 2008 condecorado confrade agora da Academia Evangélica de Letras de SP. A Sociedade Bíblica do Brasil lançou em 2009 a Bíblia do Avivamento em homenagem ao Pr. Enéas Tognini. Seu livro mais recente: Você está cheio do Espírito Santo? foi lançado em 2011, ano que completou 70 anos de ministério.
Em 2014, ano do seu centenário, foi inaugurado o Memorial Enéas Tognini, para homenagear e perpetuar a história de um dos principais avivalistas e evangelistas do Brasil, Enéas Tognini, escritor de mais de 45 livros, pastor, pai de três filhas, avo de 3 netos e 5 bisnetos e principalmente um homem de fé a serviço do Rei Jesus!
Atualmente era Pastor emérito da Igreja Batista do Povo e Presidente da Sociedade Bíblica do Brasil. Tognini foi também autor de 48 livros, entre eles: Batismo no Espírito Santo, Do Conselho do Senhor, O arrebatamento da Igreja, Na corda de Jesus, São Paulo será destruída, Tirai a pedra e Vidas Poderosas. Escreveu também sua autobiografia e a obra O período interbíblico, que narra a passagem do Antigo para o Novo Testamento, utilizado em muitos seminários teológicos pelo país. Foi condecorado confrade da Academia Evangélica de Letras.
O Pr. Enéas Tognini era fundador e diretor presidente do Seminário Teológico Batista Nacional Enéas Tognini, além de ter lecionado sociologia, filosofia e teologia em diversas instituições, como o Colégio Batista Brasil e a Faculdade Batista de Teologia.”

Conheci o pastor Enéas Tognini através da literatura de Rosalee Mills Appleby, os saudosos livretos de poder. Através dos folhetos fomos despertados, ainda mais, para uma vida devocional e cheia do Espírito porque os relatos do pastor e da missionária eram inspiradores. O exemplo de simplicidade na vida de ambos reforça o ideal da segunda bênção, tema muito presente nas suas pregações dos áureos tempos de avivamentos nas Igrejas Batistas brasileiras nas décadas de 50 e 60.
Senti-me imensamente emocionado quando em uma ocasião tive o prazer de falar com Enéas Tognini e entrevistá-lo para uma das edições do nosso jornal (Tocha da Verdade). O pouco tempo em que conversei com ele serviu para ter certeza de que através daquele homem Deus ainda falava. Fui tremendamente edificado.
Durante os muitos dias que se seguiram à entrevista, sempre acompanhei de longe este homem de Deus. Fiquei muito feliz no ano passado ao saber do seu centésimo ano. Hoje, sinto-me triste pela partida de mais um elo cristão de extremo valor. Estamos ficando desprovidos de histórias de grandes vultos do nosso tempo: homens que fizeram a glória de Deus brilhar e saltar de seus corações para atingir um grande público.
Nosso consolo é saber que nosso amado pastor descansa nos braços do querido Mestre...

Pr. Heládio Santos
Presbitério da Igreja Batista Renovada Moriá
Fortaleza - CE

Nenhum comentário:

Postar um comentário