O Jornal Tocha da Verdade é um periódico trimestral independente que tem como objetivo resgatar os princípios cristãos em toda sua plenitude. Com artigos escritos por pastores, professores de algumas áreas do saber e por estudiosos da teologia buscamos despertar a comunidade cristã-evangélica para a pureza das Escrituras. Incentivamos a prática e a ética cristã em vistas do aperfeiçoamento da Igreja de Cristo como noiva imaculada. Prezamos pela simplicidade do Evangelho e pelo não conformismo com a mundanização e a secularização do Cristianismo pós-moderno em fase de decadência espiritual.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Leonard Ravenhill e a oração para o avivamento

Hoje precisamos de um reavivamento de vida santa. Por que temos que pendurar um sinal fora dos nossos locais de reunião [igrejas] para anunciar que somos Fundamentais e Bíblicos? O maior avivamento que varreu a América não foi encenado. Não foi anunciado. Não foi financeiramente apoiado. Não tinha estrelas de cinema e ex-jogadores de futebol. Não! O maior avivamento ocorreu em uma reunião normal, quando Jonathan Edwards pregou seu sermão "Pecadores nas mãos de um Deus irado". Não havia ninguém anunciando, nem foi projetada.
De acordo com o famoso poeta norte-americano, Oliver Wendell Holmes, a mente do homem, uma vez 'esticada' através de uma nova ideia, nunca mais consegue voltar às suas dimensões originais. O que diríamos, então, da alma que ouviu o sussurro da Voz Eterna? 'As palavras que eu vos tenho dito são espírito e são vida' (Jo 6:63). O segredo da oração é orar em secreto. Livros sobre oração são excelentes, mas são insuficientes. Livros sobre cozinhar podem ser muito bons, porém se tornam inúteis se não houver alimentos para se fazer algo prático; assim também é a oração. Pode-se ler uma biblioteca de livros sobre oração e não obter, como resultado, nenhum poder para orar. Precisamos aprender a orar, e para isso, é preciso orar. Enquanto estiver sentado numa cadeira, pode-se ler o melhor livro do mundo sobre saúde física e, ao mesmo tempo, ir definhando cada vez mais. Igualmente, podemos ler sobre oração, admirar a perseverança de Moisés, ficar espantados diante das lágrimas e dos gemidos do profeta Jeremias - e ainda não estar prontos, nem para o bê-á-bá da oração intercessória. Como uma bala de rifle que nunca foi usada jamais apanhará uma presa, tampouco o coração que ora sem carga do Espírito conseguirá em tempo algum alcançar resultados. 'Em nome de Deus, eu vos suplico, que a oração alimente vossa alma tal qual a refeição refaz seu corpo!', dizia o fiel Fenelon. Henry Martyn, certa vez, afirmou o seguinte: 'Meu atual estado de morte espiritual pode ser atribuído à falta de tempo e tranquilidade suficientes para minhas devoções particulares. Oh, que eu fosse um homem de oração!' Um escritor de tempos passados declarou: 'Grande parte da nossa oração é como o moleque que aperta a campainha da casa, mas corre antes de se abrir a porta'. Disso podemos estar certos: A área de recursos divinos menos explorada até agora é o lugar [território] da oração.
Se John Knox tivesse orado: 'Dá-me sucesso!', nunca mais teríamos ouvido falar dele. Porém, ele fez uma oração expurgada de desejos pessoais: 'Dá-me a Escócia, senão eu morro!', e assim marcou as páginas da história. Se David Livingstone tivesse orado para conseguir abrir o continente africano, como prova de seu espírito indomável e habilidade com o sextante, sua oração teria morrido com o vento da floresta; porém, sua oração foi: 'Senhor, quando será curada a ferida do pecado deste mundo?' Livingstone vivia em oração e, literalmente, morreu de joelhos, em oração.
Todo o tempo eu tentei me alimentar espiritualmente, recolhi livros e tenho uma prateleira de livros sobre oração e uma pilha inteira de livros sobre Avivamentos Históricos que nós não temos mais. Que eu saiba, a América não vivenciou um avivamento nos últimos 70 anos. Quero dizer, aquele avivamento que faz com que as pessoas fechem as lojas, cheguem em suas casas e queiram voltar para as reuniões cristãs [cultos]. Mas, não para reuniões que começam 19h e findam quando chega 20h, pelo contrário, chegam para reuniões que começam 19h até 24h, até que o Espírito Santo seja desfrutado. Eu acho que, muitas vezes oramos para o Espírito vir, mas qual é a motivação, o que queremos d'Ele? Apenas aumentar nossa membresia? Apenas para livrar nossos filhos do Diabo? Quero dizer, será que somos zelosos pela Glória de Deus? Para mim, o avivamento é apenas para a Glória de Deus. Avivamento é uma invasão de Deus pelo Espírito. Se os Estados Unidos não vivenciarem um avivamento nos próximos 10 anos, será horrível viver neste país. O crime está descontrolado, a imoralidade é abundante. Herpes, AIDS, todo o tipo de coisa diabólica está prosperando. Sem mencionar as seitas multimilionárias. É imprescindível que tenhamos um avivamento [invasão de Deus pelo Espírito].



Desperta Igreja evangélica brasileira para a oração. Deixa a ilusão das falsas doutrinas e do modismo hodierno para voltar para teu Deus!

2 comentários:

  1. É isso! Que eu seja um homem de oração! Eu preciso e toda a igreja precisa dessa Invasão de Deus!

    ResponderExcluir
  2. É isso! Que eu seja um homem de oração! Eu preciso e toda a igreja precisa dessa Invasão de Deus!

    ResponderExcluir