O Jornal Tocha da Verdade é um periódico trimestral independente que tem como objetivo resgatar os princípios cristãos em toda sua plenitude. Com artigos escritos por pastores, professores de algumas áreas do saber e por estudiosos da teologia buscamos despertar a comunidade cristã-evangélica para a pureza das Escrituras. Incentivamos a prática e a ética cristã em vistas do aperfeiçoamento da Igreja de Cristo como noiva imaculada. Prezamos pela simplicidade do Evangelho e pelo não conformismo com a mundanização e a secularização do Cristianismo pós-moderno em fase de decadência espiritual.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Convivência Anual dos Obreiros da IBRM

Quando obreiros se unem numa causa comum, o que acontece? A resposta é obvia, soando uníssona: comunhão e integração para realização da obra de Deus. Quantos conseguem esse feito (se é que é uma ação humana)? Mais uma vez a resposta parece fácil de responder: é o Senhor que os une; daí, quem poderá nos separar?
Essas questões permearam em muitos instantes os participantes do evento ocorrido no sábado último em sítio no Eusébio: foi a Convivência Anual de Obreiros da Igreja Batista Renovada Moriá. Iniciada às 7h, com a chegada do Evangelista Jaime Pinheiro e família, o evento foi marcado pela recepção honrosa para cada um dos participantes que laboram na causa do Mestre. Pastores, evangelistas, diáconos, professores de escola dominical, professoras de crianças, pregadores itinerantes, novos obreiros e muitas crianças, filhos e filhas dos irmãos reunidos, aproveitaram bastante o dia com diversas atividades, desde lúdicas até as mais envolvidas e compromissadas.
Enquanto os pastores, evangelistas, diáconos e novos obreiros dedicavam-se a um devocional para posteriores alusões aos projetos para o ano de 2017 embaixo de uma sombra agradável de mangueira, as professoras de crianças ocuparam um dos alpendres da casa, em frente a um jardim de grama verdejante e samambaias viçosas, enquanto as crianças cansavam-se no corre-e-corre das brincadeiras.
O pastor Glauco Filho elogiou a forma como transcorreu a convivência, pois os obreiros não se enfadaram nem demonstraram vontade de regressar para seus lares enquanto não desfrutassem do que Deus tinha preparado para nós. Foram muitos os enlevos espirituais, o clima de oração foi intenso e a reverência ao Senhor marcaram o dia.
Pela manhã, foi servido um farto café da manhã: café, leite, iogurtes, achocolatados, sucos, frutas, biscoitos, pães, frios, requeijões, cereais, entre outros (um cardápio bem diversificado). No almoço, o tradicional churrasco com todos os complementos que exigem o cardápio. À tarde, um lanche reforçado para o retorno. Todos esses momentos de alimentação não ostentaram vaidade pelas comidas em si, mas serviram para integrar todos os obreiros (homens e mulheres) num verdadeiro Ágape (esse sim foi o objetivo).

Veja algumas fotos:








 






Não contentados com as bênçãos do dia e com muita "fome" de Deus, o grupo de evangelização de jovens e adultos reuniu-se na capela do Barroso para uma vigília na noite da convivência para uma busca intensa ao Senhor para abençoar seu povo que insiste em guardar seus santos preceitos.


Veja algumas fotos:









Nenhum comentário:

Postar um comentário