O Jornal Tocha da Verdade é um periódico trimestral independente que tem como objetivo resgatar os princípios cristãos em toda sua plenitude. Com artigos escritos por pastores, professores de algumas áreas do saber e por estudiosos da teologia buscamos despertar a comunidade cristã-evangélica para a pureza das Escrituras. Incentivamos a prática e a ética cristã em vistas do aperfeiçoamento da Igreja de Cristo como noiva imaculada. Prezamos pela simplicidade do Evangelho e pelo não conformismo com a mundanização e a secularização do Cristianismo pós-moderno em fase de decadência espiritual.

Comunie

Comunie

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Duncan Campbell e o início do reavimento nas Hébridas

Barvas Kirk
Como um incentivo para orar pelo avivamento, não poderia haver poucos desafios maiores do que ler relatos de como Deus graciosamente concedeu tempos de despertamento no passado. Um exemplo notável disso pode ser visto na vida e ministério de Duncan Campbell que foi tão notavelmente abençoado e usado por Deus na Escócia e muitos outros lugares no início do século XX.
Campbell assistiu a uma convenção em Edimburgo, na Escócia, e foi desafiado a implorar a Deus: “Ó Senhor, devolve-me os anos que os gafanhotos comeram”, essa era, então, apenas uma maneira de resolver a questão inquietante em seu coração e ao voltar para casa, ele se prestou a esperar por Deus em oração. Durante a noite, suas dúvidas e medos foram finalmente removidos, lembrando as gloriosas promessas da Palavra de Deus: “Porque o Senhor não desamparará o seu povo, nem deixará a sua herança" (Salmo 94:13), e “Quem Perdoa todas as tuas iniquidades; que cura todas as tuas doenças” (Salmo 103: 3).
Foi assim que, em janeiro de 1949, Duncan, sua esposa e família mudaram-se para Edimburgo, onde foi providenciado uma base para seu trabalho evangelístico. Ele relatou: “Volto a lutar a velha batalha que tive há vinte e cinco anos, mas gozando agora o lado da vitória”. Como o poder do Evangelho funcionava em muitos corações. Duncan foi convidado a liderar uma campanha evangelística na aldeia de Barvas, na ilha de Lewis. Um Despertar espiritual havia marcado a vida religiosa na ilha em muitas ocasiões, a mais recente em 1938, e dez anos depois, alguns cristãos estavam orando fervorosamente para que Deus os visitasse novamente com o poder do avivamento.

Duncan desconhecia essas coisas e ele pretendia ficar em Lewis por apenas dez dias e depois descansar de seu trabalho de evangelismo. No entanto, apesar de seu cansaço, ele imediatamente reconheceu o sentimento de expectativa espiritual entre as pessoas que o convidaram para Barvas, e após o serviço de pregação na segunda noite ele estava lá, a congregação demorou-se fora do templo e foram acompanhados por outros que não tinham participado da reunião. Muitos foram movidos para se juntar a ele com um sentimento de profunda convicção que veio sobre a multidão. A igreja logo se encheu de pessoas que clamavam a Deus por misericórdia e louvavam-no por Sua bondade, e mesmo quando se separaram nas primeiras horas da manhã, pequenos grupos seguiram orando em várias partes da aldeia. O poderoso despertar que varreu Barvas nos dias seguintes não foi um evento isolado, e embora a pregação de Duncan Campbell fosse igualmente abençoada quando os serviços foram arranjados às pressas em aldeias como Tarbert, Leurbost e Arnol, o avivamento foi sentido em todo Lewis, tal extensão que mais tarde ele descreveu como “uma comunidade saturada com Deus”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário