O Jornal Tocha da Verdade é um periódico trimestral independente que tem como objetivo resgatar os princípios cristãos em toda sua plenitude. Com artigos escritos por pastores, professores de algumas áreas do saber e por estudiosos da teologia buscamos despertar a comunidade cristã-evangélica para a pureza das Escrituras. Incentivamos a prática e a ética cristã em vistas do aperfeiçoamento da Igreja de Cristo como noiva imaculada. Prezamos pela simplicidade do Evangelho e pelo não conformismo com a mundanização e a secularização do Cristianismo pós-moderno em fase de decadência espiritual.

Comunie

Comunie

quarta-feira, 2 de março de 2016

A alvorada do reavivamento em Loughor

Evan Roberts pregando em Moriá
  Quando Evan decidiu dedicar-se aos estudos, ficou incapaz de se concentrar nos mesmos, pois seu espírito o incomodava. Ele explicou ao ministro de Newcastle Emlyn, o Rer. Evan Phillips, que o Espírito Santo estava pedindo-lhe para voltar para Loughor a fim de trabalhar com os jovens de Moriá. Assim, seguiu o conselho de Deus e pegou o trem para casa.
Começando na segunda-feira, 31 de outubro de 1904, uma série de reuniões de oração foram realizadas em Moriá. Evan fez apelos urgentes para as pessoas confessassem a Cristo publicamente. Cada noite a presença do Espírito Santo se tornava mais poderosa e mais pessoas confessavam o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador.
No dia 6 de Novembro, uma reunião de oração foi realizada em Moriá na qual Evan do púlpito disse a todos a seguinte oração: "Ó envia o Espírito Santo agora pelo amor de Jesus Cristo". Ele desceu com grande fogo sobre as pessoas presentes e elas oraram para além do horário normal.
Capela Moriá
As reuniões de avivamento foram extraordinárias; algumas pessoas choravam de alegria; outros choravam de tristeza, devido seu pecado. Várias pessoas oravam ao mesmo tempo pelos seus amigos, pais ou filhos. Alguns seguiam cantando; outros dizendo às pessoas sobre a alegria que agora experimentavam. As capelas ficaram lotadas e havia multidões de pessoas nas estradas a fora. Contudo, não havia desordem nas reuniões. Os cultos duravam até 2, 3 ou 4 horas da manhã.
O que mais surpreende, é que a presença do Espírito Santo em uma reunião não dependia de Evan Roberts. O Espírito Santo descia mesmo em lugares que Evan não visitava. O Reavivamento se espalhou como fogo de lugar para lugar em todo o país onde as pessoas estavam orando para que tal mover do Espírito acontecesse.
Milhares de pessoas foram salvas. Bares tornaram-se quase vazios. Homens e mulheres que desperdiçavam seu dinheiro ficando bêbados, agora estavam consagrando-o e dando-lhe à igreja. Eles estavam usando seu dinheiro para comprar roupas e comida para suas famílias.
Roubos e outros crimes tornaram-se cada vez menores. Muitas vezes, um magistrado chegou ao tribunal e descobriu que não havia casos para ele julgar.
Pessoas que tinham sido negligentes em pagar suas dívidas devolviam o dinheiro que tinham tomado emprestado. Pessoas que haviam se envolvido em brigas, perdoavam-se e se reconciliavam. A sociedade foi alterada e País de Gales se tornou uma nação temente a Deus.

Texto com adaptações de http://www.moriahchapel.org.uk/index.php?page=1904-revival.

Nenhum comentário:

Postar um comentário