O Jornal Tocha da Verdade é um periódico trimestral independente que tem como objetivo resgatar os princípios cristãos em toda sua plenitude. Com artigos escritos por pastores, professores de algumas áreas do saber e por estudiosos da teologia buscamos despertar a comunidade cristã-evangélica para a pureza das Escrituras. Incentivamos a prática e a ética cristã em vistas do aperfeiçoamento da Igreja de Cristo como noiva imaculada. Prezamos pela simplicidade do Evangelho e pelo não conformismo com a mundanização e a secularização do Cristianismo pós-moderno em fase de decadência espiritual.

Comunie

Comunie

sábado, 9 de abril de 2011

Um Breve Relato do Avivamento Galês

Sempre são criadas sementes do avivamento nos corações de crentes humildes que anseiam por experiências mais profundas com o Senhor Deus. Assim foi acontecendo no grande reavivamento galês de 1904. Uma visão ardente de renovação espiritual estava enchendo o coração de um mineiro de carvão, um jovem chamado Evan Roberts. Evan Roberts não possuía as virtudes de um grande intelectual ou de quem falava eloqüentemente, mas simplesmente uma paixão ardente por Jesus Cristo. Enquanto outros jovens estavam velejando de barco na baía, divertindo-se, Roberts estava comparecendo a reuniões de oração fielmente.

Evan Roberts não teve nenhum tempo dado ao entretenimento e aos prazeres deste mundo em sua mocidade, embora já estivesse com 26 anos de idade. "Dia e noite sem cessar, ele orou, lamentou e suspirou por um grande despertamento espiritual...". Roberts escreve: "durante dez ou onze anos eu orei pelo avivamento. Eu poderia me sentar e durante toda uma noite ler ou falar sobre reavivamento". Eventualmente Evan Roberts foi se mostrando muito recluso, e isso foi percebido pela sua patroa, que pensou que seu entusiasmo era possessão ou gênio forte. "Ele gastou horas a fio orando em seu quarto até um ponto tal, que a senhora ficou amedrontada com ele, e lhe pediu que partisse".

O papel de Evan Roberts no reavivamento galês era coisa convencional e muito singela. Freqüentemente ele conduzia as pessoas simplesmente em oração ou em leituras da Bíblia. Então chegava um momento em que ele se sentava silencioso, enquanto uma pessoa após outra, confessava os seus pecados, ou dava testemunho da vitória de Cristo e de seu poder em suas vidas. Também haviam tempos gloriosos de adoração que duravam horas, literalmente. Roberts somente deu de vez em quando instrução humilde e deixou o Espírito Santo fazer o resto. Ele era um constante exemplo não de como orar, mas de como ser conduzido pelo Espírito.

O reavivamento galês foi uma invasão poderosa do Espírito. O Reino de Deus radicalmente manifestou-se na terra. "Os salários dos trabalhadores, em vez de serem desperdiçados em bebidas e vícios, estavam trazendo grande alegria agora às suas famílias. Dívidas grandes, que outrora tinham sido contraídas inoportunamente, estavam sendo liquidadas por milhares de novos convertidos. Restituição era a ordem do dia. Os jogos e os negócios de bebidas alcóolicas perderam o lugar naquela sociedade, e os teatros fecharam por falta de patronato. O futebol americano durante este tempo foi esquecido por jogadores e fãs, entretanto nada era mencionado dos púlpitos sobre isto, porque o Espírito guiava todos em todas as coisas. As pessoas tiveram vidas novas e interesses novos. Foram canceladas reuniões políticas ou foram simplesmente abandonadas. Elas pareciam estar completamente fora de questão, ninguém se interessava mais nas coisas deste mundo. Os líderes políticos do parlamento em Londres se achegaram para as reuniões de reavivamento. As barreiras sectárias artificiais se desmoronaram completamente, assim como os crentes e pastores adorados que se achavam tão majestosos". Uma das características mais excelentes do reavivamento era a confissão de pecados, não somente entre os não salvos, mas também entre os salvos. Todos estavam humilhados e derramando-se ante a cruz de Cristo.

Ao longo do reavivamento, Evan Roberts acentuou constantemente a necessidade de lidar prudentemente contra o pecado, obediência completa ao Espírito Santo, e a preeminência do Deus e Senhor Jesus Cristo. Evan Roberts foi um instrumento de Deus trazendo cura a um país inteiro porque ele se preocupou, lamentou e orou. Ele abraçou o sentimento de Deus. Estando o Senhor com um coração dolorido, devido o pecado, Roberts ofereceu-se com muita oração e intercessão. Como resultado "onde quer que ele fosse, corações eram livres pelo amor de Deus!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário