O Jornal Tocha da Verdade é um periódico trimestral independente que tem como objetivo resgatar os princípios cristãos em toda sua plenitude. Com artigos escritos por pastores, professores de algumas áreas do saber e por estudiosos da teologia buscamos despertar a comunidade cristã-evangélica para a pureza das Escrituras. Incentivamos a prática e a ética cristã em vistas do aperfeiçoamento da Igreja de Cristo como noiva imaculada. Prezamos pela simplicidade do Evangelho e pelo não conformismo com a mundanização e a secularização do Cristianismo pós-moderno em fase de decadência espiritual.

quarta-feira, 31 de maio de 2017

AUTO-EXAME, SANTIFICAÇÃO E CONVICÇÃO

Um dos deveres mais negligenciados da vida crista é a pratica devocional do autoexame. Parece-nos, muitas vezes, que Deus coloca os crentes em dificuldade, levando-os a praticarem algo que a livre vontade do homem nunca admitiria. Deus através Bíblia nos impulsiona a fazer uma autoanálise. Embora essa prática pareça ser penosa, somos através dela levados a enxergar e a atender à necessidade urgente de constantemente nos recolher do convívio com nossos semelhantes a fim de meditarmos analiticamente (ou seja, criteriosamente sob o impulso do Espírito) sobre o estado do nosso coração em relação a Deus e aos homens. Podemos dizer, assim, que o autoexame é um caminho pelo qual todos os filhos de Deus devem andar, e que nele, só o Senhor pode acompanha-los (DENHAM SMITH).
Há muitos meios pelos quais podemos diagnosticar nossas falhas em relação ao nosso crescimento espiritual. Através do autoexame sob a direção do Espírito Santo somos capazes de encontrar ações e pensamentos errôneos que acabaram passando despercebidos por nós. Outro meio que o autoexame proporciona é de sabermos se estamos avançando em santidade, pelo Espírito santificante, ou não. A experiência humana restaurada por Deus nos ensina que viver em crescimento ou não, são duas coisas das quais não podemos fugir.
Quando nós meditamos um pouco acerca do tempo em que vivemos, percebemos que vivemos na era da incerteza, do vazio e do efêmero (GILLES LIPOVETSKY) crescente por parte dos homens. Na esfera cristã, lamentamos em observar o relativismo moral permeando as comunidades em geral, resultando na terrível constatação de pessoas que não sabem mais no que crer e para que crer. De outro lado, porém com alegria, encontramos uma vertente cristã chamada de Anabatistas dos quais consideramos seus sucessores. Para eles convicção e paixão pelas Escrituras bem como por Jesus Cristo, são características elementares do verdadeiro cristianismo. Convicção inabalável, portanto, constitui-se em uma virtude pela qual nos esforçamos para ser evidenciada em nós. Sabemos que se há ausência de certezas ou convicções, isso advém do triste fato de não estarmos progredindo na santificação.
Quando estamos crescendo em santificação diária, em plena comunhão com os oráculos de Deus a verdade se revela para nos de maneira mais fluente. Na santificação a verdade se torna mais clara, bela e atrativa. Diante disso, viver em pureza significa experimentar essas realidades espirituais. Na lógica dos fatos, o contrário destas coisas é estarmos desalinhados da vontade de Deus, e a vontade de Deus é que todos aqueles pelos quais ele resgatou, vivam em pleno aperfeiçoamento, em crescente santidade.
Poderíamos ilustrar como um exemplo de vida santa, o uso que fazemos dos sentidos. Nossos pés pisarão aonde nossos olhos nos conduzir. Nossas mãos farão aquilo pelo qual nosso coração se eleva a agir. Na Bíblia, por exemplo, nossos pés são os meios pelos quais corremos a carreira da fé (Hebreus 12.1 e 2). Os nossos olhos dizem os sábios, são como janelas para nossa alma, e manifesta nas intenções e prioridades aquilo que cultivamos no coração. Concluindo a presente ilustração, as mãos serão ferramentas de trabalho corretamente na obra do Senhor, quando nosso ser (eu interior) estiver todo alinhado, ou seja, em conformidade com a vontade de nosso Senhor. Conforme disse Phillips Brooks “Nossa tarefa é estar sempre no centro da vontade Deus, e ter o privilégio indizível de realizar uma parte do seu trabalho nesses poucos anos que temos sobre a terra. ”
Doravante, para concluirmos, vamos então nos lembrar do altar do Senhor. Expressão esta que no passado era a solução para todas as confusões, conflitos, problemas na família ou em todas as esferas de relacionamentos. Inspiramo-nos nisso pois nessa época era levando tudo aos pés do Senhor que em meios a prantos e choros por más escolhas, os crentes em Jesus encontravam alento, graça e misericórdia da parte do Senhor. Retornemos a utilizar, portanto, do autoexame. Voltemos a ler a Santa Palavra do Senhor meio através da qual a nossa convicção se torna mais firme, e façamos tudo isso inflamados pelo amor de Deus estar em nos. Quando fazermos uso correto do autoexame, corramos depressa aos pés de Jesus porque lá, o altar do Senhor, será sempre a solução.
São essas algumas considerações sobre certeza, santificação e renovação espiritual que compartilho com meus irmãos em Cristo Jesus. Que Deus nosso Pai possa abençoa-los ricamente no seu Filho, o Senhor Jesus, e através do seu Espirito pelo qual estamos selados e constantemente trabalhados a fim de completamente podados na sua soberana vontade entrarmos na gloria com os portais celestes escancarados.

Heberth Ventura

Nenhum comentário:

Postar um comentário