O Jornal Tocha da Verdade é um periódico trimestral independente que tem como objetivo resgatar os princípios cristãos em toda sua plenitude. Com artigos escritos por pastores, professores de algumas áreas do saber e por estudiosos da teologia buscamos despertar a comunidade cristã-evangélica para a pureza das Escrituras. Incentivamos a prática e a ética cristã em vistas do aperfeiçoamento da Igreja de Cristo como noiva imaculada. Prezamos pela simplicidade do Evangelho e pelo não conformismo com a mundanização e a secularização do Cristianismo pós-moderno em fase de decadência espiritual.

Comunie

Comunie

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

PRINCÍPIOS PARA UM NAMORO CRISTÃO

Por Janderson Jair da Silva Costa
O QUE SIGNIFICA O NAMORO?
A palavra namoro provém da expressão espanhola “estar em amor”, que acabou formando o verbo enamorar, originando a palavra namoro. O namoro é uma união entre duas pessoas do sexo oposto, no qual o casal será conduzido ao belo mar do noivado até que chegue a terra firme, chamado casamento. Não encontramos citações nas Sagradas Escrituras sobre o namoro, nem algo que o impeça, porém é necessário tratá-lo com decência e honra. 
COMO O CRISTÃO DEVE ENCHERGAR O NAMORO?
O namoro cristão deve ser visto como uma união parcial entre dois corações, um enlace para se conhecerem, tendo de Deus a permissão para que no futuro tornem-se um só coração: o casamento deve ser o final desta união.
QUAIS SÃO OS PRINCÍPIOS PARA UM NAMORO CRISTÃO?
Encontramos alguns princípios para um namoro cristão na vida do Patriarca Isaque. Deus afirmou para Abraão que lhe daria um filho, Isaque, e por meio dele lhe concederia uma descendência inumerável como as estrelas dos céus (Gn 15:4-5). Isaque foi filho concebido na velhice de Sara, mulher de Abraão (Gn 21:1-7), foi um filho amado por Abraão (Gn 22;2) e foi de sua descendência que veio o Salvador Jesus Cristo (Mt 1:1-2). Vejamos agora, na vida de Isaque, alguns princípios para um namoro cristão:
1. A ESPIRITUALIDADE:
Isaque cultivava uma vida de comunhão com Deus através da oração: “E Isaque saíra a orar no campo, à tarde, quando levantou os olhos e viu os camelos que se aproximavam” (Gn 24.63). Por ser um homem cheio de espiritualidade, pôde se tornar um grande apoio para o momento de angústia que assolou sua esposa por ser estéreo. Entretanto, foi por meio da oração que obteve êxito: “E Isaque orou insistentemente ao Senhor por sua mulher, porquanto era estéril e o Senhor ouviu as suas orações e Rebeca sua mulher concebeu” (Gn 25.21). O cristão deve possuir uma genuína e firme  espiritualidade para que assim possa conduzir seu relacionamento para mais próximo de Cristo. Um relacionamento próximo a Cristo glorificará o nome de nosso Soberano Deus. Uma genuína e firme espiritualidade é evidenciada pela comunhão com Deus por meio da leitura bíblica, da oração e da comunhão com os santos (os salvos). Um leitor diário e devoto da Bíblia se tornará um grande aconselhador no que diz respeito às orientações divinas.
Vejamos o exemplo de Catharine booth, esposa do fundador do Exército de Salvação, William Booth. Ela foi um exemplo de espiritualidade e exemplo a ser seguido. Vejamos uma bela narração sobre Catharine:
Foi na Bíblia que começou o seu aprendizado e, antes mesmo de completar doze anos, já havia lido oito vezes, de capa a capa, assentado assim o alicerce do profundo conhecimento que possuía dos ensinos da Palavra, que se tornou uma arma poderosa para Deus em sua batalha posterior. (EXÉRCITO DE SALVAÇÃO: ORIGEM E DESENVOLVIMENTO, Ed. Exército de Salvação, São Paulo, 2002, pg. 17)
Catharine, por ter um profundo conhecimento nas Escrituras Sagradas, pôde se tonar uma valiosa ajudadora idônea para seu esposo. Assim como Isaque, um homem espiritual, serviu como um grande apoiador para sua esposa, assim também fez Catharine.
Fazendo uma alegoria, podemos comparar o namoro cristão a um barco e a espiritualidade às velas que concedem a direção para ele. Os ventos das Sagradas Escrituras vão soprar sobre as velas (a espiritualidade) e conduzir o barco (o namoro) sobre o mar do perigo (o mundo) rumo à transformação de glória em glória na mesma imagem de nosso Salvador Jesus Cristo. Sem as velas (a espiritualidade) no barco (o namoro), esta embarcação poderá enfrentar grandes tempestades, vindo em seguida a naufragar. Uma união parcial de dois corações sem abundar neles a espiritualidade pode ser comparada a uma miragem no deserto, é apenas uma ilusão.
2. MATURIDADE EMOCIONAL 
O que é a maturidade emocional?
A palavra maturidade é proveniente da palavra latina maturinas, que vem da palavra maturus que por sua vez significa: “que vem cedo”, “em pleno desenvolvimento” e “em momento favorável”. A maturidade emocional é o estado desenvolvido no qual o ser humano se torna mais competente para lidar com as dificuldades apresentadas no decorrer da vida.
Isaque adquiriu a maturidade emocional no decorrer de sua vida. Essa maturidade foi de muita importância para que ele se tornasse um valente guerreiro a fim de enfrentar os desafios que se apresentavam. Não com imaturidade, mas sim com a pequena pedra da maturidade emocional que “derrubou” muitos gigantes pelo caminho. Se um cristão ou uma cristã que ainda não consegue suportar com paciência no Senhor, sabendo que ele a qualquer momento trará bonança a tempestade, como poderá enfrentar as adversidades em um namoro? Se não é maduro o suficiente para si mesmo, como poderá ser maduro o suficientemente para está junto à outra pessoa? Ou como poderá resistir ao inimigo que está pronto para levar relacionamentos para longe do Senhor e destruí-los?
Suas emoções semelhantes às de uma criança  são fortes por fora, mas por dentro são incapazes de encararem e ficarem de pé diante das adversidades.

Em Isaque encontramos um homem que transbordava espiritualidade, evidenciando uma pessoa de ilustre maturidade emocional. A menos que você possua estes princípios citados, não terá os requisitos necessários para um cristão ter um bom relacionamento. Aqueles que não possuem tais princípios, assemelhá-lo-ei a um soldado camicase cujo avião voa para o suicídio e aconselho a refletirem sobre sua situação. Certamente, você deverá se dedicar à seara do Senhor e ganhar multidões de almas para Cristo até o Senhor providenciar o seu Isaque ou a sua Catherine.

Nenhum comentário:

Postar um comentário