O Jornal Tocha da Verdade é um periódico trimestral independente que tem como objetivo resgatar os princípios cristãos em toda sua plenitude. Com artigos escritos por pastores, professores de algumas áreas do saber e por estudiosos da teologia buscamos despertar a comunidade cristã-evangélica para a pureza das Escrituras. Incentivamos a prática e a ética cristã em vistas do aperfeiçoamento da Igreja de Cristo como noiva imaculada. Prezamos pela simplicidade do Evangelho e pelo não conformismo com a mundanização e a secularização do Cristianismo pós-moderno em fase de decadência espiritual.

Comunie

Comunie

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Amar os inimigos

Para testemunharmos a fiel experiência com Deus, uma das possibilidades mais contundentes é poder amar aqueles que nos são opostos. A oposição se manifesta de várias maneiras, desde os que se opõe de forma moderada até os que são extremamente agressivos. Jesus preferiu se utilizar do termo aludindo o segundo caso, porquanto na história dos hebreus, registrada no Antigo Testamento, é recheada de eventos cuja ação do inimigo resulta em algum agravo físico, dominador ou até mortal. Dentro deste contexto, parte-se do pressuposto de que se o cristão for capaz de perdoar as ofensas deste agressor de última instância também será capaz de perdoar o agravo mínimo.
Por que o cristão tem inimigos? Na verdade, não foram constituídos por ele, mas homens que não acreditam nem nos valores do Cristo nem nele, tentando sobrepor-se à verdade e não tendo a condição de disputar com Deus, procuram os que reivindicam o testemunho de Deus na terra para consumarem seus terríveis ideais. Isso reflete a maldade do sujeito caído, desprovido da graça divina.
Contudo, não é a medida do agravo que irá nortear a posição do perdoar, sendo ela maior ou menor, mas é a nossa devoção a Deus. Independentemente de como a ação afrontosa chega até o cristão, sua reação deverá ser sempre igual àquela ensinada pelo Mestre: “Mas a vós, que isto ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam” (Lucas 6:27). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário