O Jornal Tocha da Verdade é uma publicação independente que tem como objetivo resgatar os princípios cristãos em toda sua plenitude. Com artigos escritos por pastores, professores de algumas áreas do saber e por estudiosos da teologia buscamos despertar a comunidade cristã-evangélica para a pureza das Escrituras. Incentivamos a prática e a ética cristã em vistas do aperfeiçoamento da Igreja de Cristo como noiva imaculada. Prezamos pela simplicidade do Evangelho e pelo não conformismo com a mundanização e a secularização do Cristianismo pós-moderno em fase de decadência espiritual.

c

c

segunda-feira, 21 de maio de 2018

O hino da Reforma


“Castelo Forte é o nosso Deus” é uma das mais famosas canções protestantes, se não a mais conhecida. O texto que Martinho Lutero provavelmente escreveu entre 1521 e 1529. Quem criou a melodia é desconhecido. Devido ao seu autógrafo escrito em conjunto com outras 138 peças litúrgicas, Johann Walter, cantor e amigo de Lutero, é frequentemente mencionado como compositor; mas também a sua autoria não está garantida.
A canção foi impressa pela primeira vez em 1529 no hinário de Klug, que apareceu em Wittenberg.
Já no decorrer do século XVI, tornou-se a canção da Reforma. Castelo Forte é o nosso Deus passou a ser a canção confessional protestante. Em 1834, Heinrich Heine o chamou de “hino de Marselha da Reforma” em seu trabalho sobre a história da religião e da filosofia na Alemanha, como uma canção de identificação de todos os protestantes.
Johann Sebastian Bach lidou trabalhou nela em duas ocasiões: uma cantata coral para o Festival da Reforma (BWV 80) e também criou a edição de órgão (BWV 720). Em 1830, Felix Mendelssohn Bartholdy recorreu ao coro de Lutero no movimento final de sua Sinfonia da Reforma para o 300º aniversário da Confissão de Augsburgo. Outros arranjos foram feitos por Otto Nicolai (1836), cujo festival da igreja Overture no coral “uma fortaleza é o nosso Deus” foi editado em 1852 por Franz Liszt para órgão.
Martinho Lutero compôs sua canção Castelo Forte com referência ao Salmo 46, um dos grandes salmos de confiança da Bíblia. É por isso que não temos medo, quando a terra também balança, quando as montanhas mergulham nas profundezas do mar, quando suas águas caem e espumam e tremem as montanhas antes de sua impetuosidade.
Fonte: https://www.lieder-archiv.de/ein_feste_burg_ist_unser_gott-notenblatt_300768.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário