O Jornal Tocha da Verdade é um periódico trimestral independente que tem como objetivo resgatar os princípios cristãos em toda sua plenitude. Com artigos escritos por pastores, professores de algumas áreas do saber e por estudiosos da teologia buscamos despertar a comunidade cristã-evangélica para a pureza das Escrituras. Incentivamos a prática e a ética cristã em vistas do aperfeiçoamento da Igreja de Cristo como noiva imaculada. Prezamos pela simplicidade do Evangelho e pelo não conformismo com a mundanização e a secularização do Cristianismo pós-moderno em fase de decadência espiritual.

Comunie

Comunie

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Memórias de Moriá - programa Sã Doutrina

Quando saímos da casa na Pinho Pessoa, nos anos 90, para irmos para um espaço comercial na Gonçalves Lêdo, em frete a casa de meus pais, já tínhamos alguma condição financeira. Alguns irmãos trabalhavam e eram muito fiéis nos dízimos e nas ofertas, apesar de ainda sermos poucos. Foi nesta época que o pastor Glauco e o irmão Marcos Pinheiro idealizaram um programa de rádio. As contribuições extras possibilitaram o ingresso na rádio Dragão do Mar de Fortaleza, 690 Khz. Era uma rádio de uma abrangência enorme, mesmo sendo AM. Nosso primeiro programa de rádio foi o “Sã Doutrina” de 23h a 24h, nas sextas-feiras. A melodia que abria o programa ainda hoje é cantada em nossa Igreja: “A lei do Senhor é perfeita e restaura a alma. O testemunho do Senhor é puro e ilumina os olhos”. O refrão dizia: “São mais desejáveis do que o ouro depurado. São mais doces que o mel e o destilar dos favos”.
Lembro-me que ficávamos vibrando com as pregações e orando para que através da rádio a mensagem de santidade atingisse muitos irmãos. De fato atingiram. Muitos irmãos vinham nos visitar, ligavam para o programa e alegravam-se por ver uma Igreja que ainda pregava a pureza do Evangelho. Às vezes eram tantas ligações no programa que o pastor Glauco pedia nosso apoio para atendê-las. Foi assim que alguns ilustres irmãos ingressam em nossa Igreja: o evangelista Jaime Pinheiro (talvez o ouvinte mais assíduo do programa) foi o ouvinte mais emblemático deste período. Chegou em nossa Igreja simplesmente por amar a sã doutrina; abnegou cargos e funções em sua antiga igreja para tornar-se um membro que queria aprender mais com o pastor Glauco. Já são mais de vinte anos que o irmão está conosco. Durante este período, tivemos a honra de consagrá-lo ao ministério de evangelista e vimos seu trabalho prosperar em muitas de nossas missões: Mulungu, Jaicós, Guajará-Mirim (Ro), entre outras. Hoje o evangelista Jaime está à frente da congregação de Alto Alegre (Maracanaú), obra que pegou no seu início de tornou-a uma boa congregação. Junto com o Evangelista Jaime vieram muitos membros de sua família. O diácono Raimundo Vieira, tendo sido tocado pelos programas também, acompanhou o parente para ficar junto conosco. Esses dois irmãos são uma bênção.
Um fato que me recordo para demonstrar o vigor da pregação da época foi uma pregação do irmão Marcos Pinheiro. Ele não utilizava as cadeiras da bancada para se dirigir aos ouvintes. Nas suas pregações, portava-se de pé de modo que sua voz era potente. Certa noite, pregou com tanta avidez que, por alguma razão técnica, a rádio saiu do ar por alguns momentos dada a sobrecarga motivada pela viva pregação. Sinto muitas saudades do irmão Marcos que nos ensinou também muito. Oro para que ele possa estar novamente em Moriá com sua família em simplicidade e com a mesma ousadia.

Porém, o grande diferencial do programa eram os ensinos do jovem pastor. Com a versatilidade de sempre, ensinava as doutrinas cristãs sem embaraços e com muita liberdade. Sempre foram tocantes suas pregações. Falo nestes termos sem medo levar meu irmão ao orgulho ou à soberba, pois sempre vivenciou essas reações e soube dominar qualquer sentimento interior que não contribuísse para o engrandecimento do Reino de Deus. Noutras palavras, sempre foi uma pessoa humilde, justa e piedosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário