O Jornal Tocha da Verdade é uma publicação independente que tem como objetivo resgatar os princípios cristãos em toda sua plenitude. Com artigos escritos por pastores, professores de algumas áreas do saber e por estudiosos da teologia buscamos despertar a comunidade cristã-evangélica para a pureza das Escrituras. Incentivamos a prática e a ética cristã em vistas do aperfeiçoamento da Igreja de Cristo como noiva imaculada. Prezamos pela simplicidade do Evangelho e pelo não conformismo com a mundanização e a secularização do Cristianismo pós-moderno em fase de decadência espiritual.

c

c

domingo, 25 de novembro de 2018

Escola Bíblia - Moriá 30 Anos


O raiar do dia já proclamava uma bela manhã ensolarada. Com um calor ameno que permitiu mais uma reunião das celebrações de aniversário da Igreja Batista Renovada Moriá, membros e visitantes compareceram à programação dominical certos de mais uma porção graciosa para cada um. De fato, foi uma distribuição de maná espiritual. Os cânticos antigos da Harpa sendo entoados como se novo fossem aludem bem o clima espiritual envolto ao templo pelos que ali estavam.
O testemunho do Evangelista Cláudio Coelho também trouxe à tona o desprendimento necessário dos que querem viver segundo os preceitos bíblicos. O evangelista Cláudio narrou alguns momentos do seu ingresso em Moriá, bem como explicitou as razões pelas quais o motivaram a aderir ao movimento. Não foi fácil! O evangelista passou por duras provações e perseguições, mas sabia em quem tinha crido e entendia a necessidade de mudança para assim buscar a pureza do Evangelho. Por isso, o evangelista Cláudio tornou-se um dos ministros de Moriá com grande influência e reputação entre a Igreja.
A Escola Dominical teve um tom bem diferente hoje: o texto da nossa revista versou sobre as convicções anabatistas, de modo que o pastor Glauco seria a pessoa mais indicada para expor de uma forma clara e objetiva seu conteúdo. Foi uma aula com profundidade, explorando detalhes do comportamento anabatista, principalmente, o aspecto político. Nesse, o reverendo Glauco separou Igreja e Estado, um vez que ambos não podem caminhar juntos. Expôs a necessidade de a Igreja agir pela força do Evangelho, não buscando amparos na política deste mundo cuja finalidade é garantir uma melhor estada para a sociedade. Lembrou aos crentes que os adeptos evangélicos da política podem mudar suas convicções facilmente, demonstrando que o processo de engajamento em campanhas política, por si só, vai minorando os valores da confiança e esperança em Deus. Deu ênfase à questão de crentes pré-milenistas que almejam o retorno de Cristo para arrebatar serem engodados de tal maneira que mudem sua perspectiva para o pós-milenismo. Assim, alertou a Igreja para conservar sua pregação numa linguagem bíblica, utilizando-se os ditados, dos termos e das formas ensinados pelo Cristo e pelos apóstolos.
À noite ainda tem mais! Venha!     















Nenhum comentário:

Postar um comentário